Viseu, Setembro de 2014…

E eis que entrámos no outono, época do ano que antecede o inverno e se segue ao verão. Começam a cair as folhas, a paleta ganha novas  cores, os cheiros mudam, mas a cidade, essa, continua… Ali, no mesmo sítio de sempre, com a mesma agitação de sempre, é ela, a cidade…

Foi tempo de feirar, foi tempo de vindimar, foi tempo de viver a cidade, tempo esse que é eterno e que não definha por ser outono, tempo de vésperas de um inverno que se aproxima…

A cidade vive e vive-se intensamente. Vive-se por si e per si, pelos múltiplos eventos que nela ocorrem, pelos seus monumentos, pelas suas ruas, vielas e calçadas, pelas suas gentes, as que nela habitam e as que a visitam. A cidade é conjunto de tudo, é um todo que não se pode separar nem procurar dividir.

Mas a cidade não é só o seu burgo, o seu casco histórico, ou as suas praças mais emblemáticas aonde todos acorrem e onde tudo parece perfeito, mesmo que o não seja. A cidade são os cantos menos claros, os bairros, lugares e aldeias que a circundam, a cidade é, hoje, tudo o que nela vive, dela vive e para ela vive…

Posto este intróito, longo, quase queiroziano, interessa fazer a reflexão sobre a cidade que temos, mas decisivo é, reflectirmos sobra que cidade queremos no futuro. É esta a discussão que realmente importa. Saber para onde queremos ir, porquê e como. O passado já foi, não se apaga por vontade dos homens nem de qualquer outra força, existiu, ficou. O presente, esse pode ajudar a definir o futuro mas, para que isso aconteça, é necessário que saiba a primeira condição de qualquer viagem que se queira de sucesso,  para onde vamos???

E é esta discussão,  para mim mais importante que qualquer outra, que interessa fazer. Discussão séria, franca e em campo aberto. Sem tibiezas, preconceitos ou receios de qualquer espécie, onde todos opinam, reflectem e discutem a sua cidade.

Para este fórum todos devem ser convocados, os que cá estão e os que não estão, mas que pelo mundo fora, fazendo parte da diáspora que se espalha pelos quatro partidas do Mundo, carregam consigo a sua, nossa, cidade.

Fica aqui o desafio para a organização de um grande fórum de discussão sobre o futuro da nossa cidade, desafio esse que compete a todos aceitar e participar. Eu, da minha parte, direi: PRESENTE!

(artigo publicado  na edição nº 4 da LINK VISEU) 

7 responses to “Viseu, Setembro de 2014…

  1. Queirosiano, segundo a grafia moderna mas acho melhor descrever como acaciano é o seu intróito. Apesar de jovem você é de bom tempo, bem
    pode esperar sentado pelos participantes no seu “fórum”!

    • Veste bem a pele do Conselheiro Acácio nos comentários que por aqui vai deixando…
      Quanto ao “fórum”, se o “conselheiro” aceitar o desafio que deixei, eu direi na mesma “PRESENTE”…
      Saudações a Dona Felicidade…

      • Acha mesmo que perdia o meu precioso tempo a debater tais assuntos com “intelectuais de sanita”, como dizia um amigo meu?
        Felicidade conheci uma mas já faleceu há muitos anos, talvez Vexa ainda não tivesse vagido?

        A. Costa

      • Por vezes sou levado a pensar que alguns animais são mais dignos da nossa atenção que certas pessoas… Acredite que sem raiva alguma, se o visse necessitado de auxílio, como a um outro qualquer ser “animal”, prestaria o socorro necessário…
        Um excelente sábado… aproveite, divirta-se!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s