A banhos… foram ou estão?

imagesAgosto mês de “ida a banhos” a que alguns chamam de “silly season”, convida ao relax e a alguma “preguiça” mais que natural e serve para retemperar e revigorar forças e estados de espirito para um “novo ano”. É, também, altura para algumas reflexões sérias e profundas,  promover inflexões e dizer alguns disparates, coisa que muitos já fazem durante o resto do ano… Valha-lhes Agosto…

Políticamente instituído está que Agosto é mês quase santo, mormente durante a 1ª quinzena do dito, após o que chega a famosa rentrée, outrora celebrizada pelo pic-nic cavaquista do Pontal…

Estando nós em tempo de vésperas da rentrée política local, se é que a mesma existe ou as mesmas existem, nada melhor que “verificar” o actual Estado d’Arte…

Olhando para os três(3) partidos que verdadeiramente contam, nomeadamente para as suas estruturas locais concelhias, a análise produz uma interrogação: Existem?

Existir,  existem, agora…

Comecemos pelo PSD, força do “poder” autárquico e não só, com nova liderança desdenova-concelhia-do-PSD-Viseu-2-201x300 Abril do corrente, onde Joaquim Pedro sucedeu ao quase “dinossauro” político Guilherme Almeida, colando assim, em definitivo, o poder em António Almeida Henriques, num erro de visão estratégica deste último e que o futuro se encarregará de demonstrar, o mais tardar nas próximas eleições para a secção… Pelo menos já levou a rapaziada à capital,o que no ano em que não há Malafaia…

Adelaide-Modesto-1O PS, bem o PS, anda entretido há muito com os problemas internos de liderança nacional, o que tem desviado o focus de acção e atenção. Sendo a principal força da oposição local, exigia-se mais. Adelaide Modesto tem feito jus ao nome, num exercício complicado de sobrevivência em campo minado e dividido como é o PS local. A ver vamos se a rentrée nos trás um PS mais interventivo e “vivo”… 10550856_810330415658653_8279486539794942865_n

O CDS local, saído a 5 de Julho de um vazio “enorme” de liderança com umas eleições disputadas voto a voto e das quais emergiu Joana Couto de Sousa como líder, aguarda-se que tome posse em tempo útil…

Discutir, debater, confrontar, apresentar ideias, criticar, discordar e concordar, são factores normais na actividade e no exercício da política e da própria cidadania e dela decorrem, por muita que isso possa fazer confusão a uns quantos, mais preocupados que estão com o seu umbigo e lugar no retrato, muito ao estilo “não te mexas, que podes cair”…

Esperemos então, que a rentrée nos traga uma nova dinâmica e atitude na política local, a cidade e o concelho só têm a ganhar.

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s