Uma “nova feira”…

A 8 foi dada a conhecer, a 8 vai abrir, 8 lados tem o seu símbolo, em estreita ligação com o octógono que constitui a Cava de Viriato e é hoje a representação em símbolo da cidade e da sua marca, 8 é, também, o mês em que se inicia e 8 são as grandes áreas em que se divide o recinto… da FEIRA DE S. MATEUS, edição de 2014.

Apresentada ontem de forma diferente e com uma roupagem nova, a edição 2014 deste certame não configura uma feira nova, mas é, com toda a certeza, o início de uma “nova feira”.

10511095_887722147910696_7722100055394428865_nCom uma nova imagem, actual, trendy e a rasgar com o passado, pouco rico nesta matéria, diga-se, a fazer a ligação à marca da cidade e à Cava de Viriato, “general pastor” que vê regressar o seu dia depois de 85 anos de esquecimento, e sob o lema, já controverso, “NÓS FEIRAR” (afinal quem não feira?), esta edição da Feira de S. Mateus procura, nitidamente, marcar um novo rumo, um novo ciclo para um certame que, de ano para ano se vinha degradando a todos os níveis. Já em 2009, alguém para isso alertava…

A Feira carece de mudanças, tal como a conhecemos hoje é pouco atractiva, não é bonita e já não preenche o imaginário de crianças e adultos como outrora. A Feira “perdeu-se”, precisa de se reencontrar consigo própria e com quem a visita. Algo que não sendo difícil, também não será fácil. Algumas vozes já se ouvem ao longe e em surdina, criticando a “mudança” que se impõe. Caricato é que algumas são daqueles que mais criticavam o marasmo e a degradação contínua de uma feira que cada vez menos acrescentava valor…

As bases dessa “revolução silenciosa” estão lançadas, são conhecidas. Não é uma corrida contra o tempo, mas com o tempo, necessária e natural para recuperar e relançar uma feira com 622 anos…

Da “nova feira” registar pela positiva a aposta no DÃO como vinho oficial da mesma, o que para mim constituiu uma forte aposta na consolidação da estratégia “Viseu cidade região” preconizada por Almeida Henriques e seus pares.

Quanto ao “cartaz” da feira, muito há para mudar até que se consiga atingir novos públicos e ultrapassar a barreira de algum neo-parolismo reinante em anos anteriores.

Resumindo, temos pela frente o início de uma “nova feira” que se quer moderna, atractiva, segura e acolhedora para todos.

Captura de ecrã 2014-07-9, às 14.47.31

One response to “Uma “nova feira”…

  1. Tanto foguete, esperar para ver. Tanto a página oficial como o Facebook pouco adiantam sobre a “nova feira”. Depois se verá o que realmente mudou.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s