Ruas porque não te calas…

20130821-105858.jpg

Como tudo na vida é preciso saber viver os momentos, encarar os desafios e oportunidades, lidar com o sucesso e o seu oposto, saber a hora de chegar, a forma de estar e saber como e quando sair.
Vem isto a propósito da última polémica em torno de Fernando Ruas, edil viseense em fase terminal de efectivo poder autárquico, o que já todos sabem menos, ao que parece, o próprio…
Ruas vai contrariado, por ele fazia mais 20 anos de mandato, o que seria catastrófico para Viseu e para o próprio.
Por diversas vezes, na Assembleia Municipal de Viseu, manifestei o meu desejo e vontade em ajudar Fernando Ruas a terminar o seu mandato com a dignidade própria de quem foi autarca durante quase um quarto de século e, bem ou mal, fez obra e será sempre incontornável na história da cidade e do concelho. Ruas reagiu sempre mal a essas minhas manifestações, talvez porque lá no fundo se achava quase insubstituível ou porque, acredito mais nesta possibilidade, não esteja preparado para deixar de ser…
Fernando Ruas tem mostrado isso mesmo, tem sido de uma inabilidade extrema na gestão da sua saída do município. Ele é “volto daqui a quatro anos”, ele é “o envelope com o nome de sucessor”, ele é os “inflamados e entusiásticos” discursos e comentários de apoio ao candidato que não queria…
Agora Ruas atinge o grau zero da dignidade política, usar da palavra durante uma homilia para enaltecer a obra própria e acabar a distribuir o dizimo não é “coisa” que em tempo algum esperasse ver de Fernando Ruas, pelo menos do Fernando Ruas que, enquanto homem, político e adversário me habituei a respeitar na diferença e na divergência, mas e também, dizê-lo em abono da verdade, na obra feita. Concorde-se ou não, fazendo com toda a certeza diferente muitas vezes, quem é autarca durante 24 anos, obra fez e respeito e consideração merece. Ruas está a desbaratar todo esse capital acumulado, talvez se esteja revelar, talvez esteja a ser mal aconselhado, talvez…
Bastava olhar aqui para bem perto, para perceber as diferenças e entender o porquê de muita coisa, até, talvez e pasme-se para perceber como um viseense de gema como Fernando prefere o “Fialho” como restaurante a uma qualquer casa de pasto tradicional cá da terra, ou como para alguns é fácil entender que novo ciclo começa, com novos protagonistas e ideias e que, como todos, ou quase todos sabemos não há insubstituíveis… Carlos Marta dixit.

Estou triste, incomodado, afinal Ruas é Viseu e Viseu não é assim…

One response to “Ruas porque não te calas…

  1. Ruas “mal aconselhado”! mas ele ouve conselhos de alguém… Tem ego do tamanho XXXL .
    Deixa obra, claro em quase um quarto de século teria mesmo que deixar. Entre as muitas coisas que não fez ou fez mal, lembro a ETAR para substituir a de São Salvador. A cidade cresceu e a poluição do Pavia também.
    E a Praia Fluvial do Pavia, promessa de 2009 para garantir a eleição? Agora soube-se que anda nas paróquias e nas missas a distribuir cheques, deve estar a trabalhar para garantir o seu regresso depois dos 4 anos de Almeida Henriques? Não acredito ainda o vamos ver eurodeputado!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s