O tempo que passou e o tempo em que estamos, vésperas de um tempo que chega.

Passado um período, de algum distanciamento e recato, a que conscientemente me obriguei no seguimento da minha saída da “vida” partidária activa à cerca de dois meses e com o acto eleitoral interno do CDS Viseu realizado, entendi ser a altura própria para retomar a partilha de opiniões e pensamentos neste espaço que também é vosso.

Aproveito para endereçar meus parabéns e votos de felicidades a todos os militantes do CDS do distrito de Viseu eleitos ontem, dia 14, permitindo-me distinguir o Presidente da Distrital eleito, Hélder Amaral e o Presidente da minha concelhia, Viseu, José Carreira. A ambos e neles para todos, um forte incentivo e o desejo de que atinjam os objectivos a que se propõem. Os tempos que se avizinham não são seguramente fáceis, como nunca o foram para o CDS, fica a esperança de que sabem qual o caminho a percorrer e, também, qual a melhor forma de o fazer.

Arrumadas estas duas notas prévias, continuemos então em tempo de vésperas de um amanhã que está a chegar.

Este final de semana fomos brindados com mais umas declarações de Fernando Ruas, ao melhor estilo do pontapé na bola, pelas quais ficámos a saber que, para o dito autarca, existe um lista de viseenses dispensáveis. Qual Mourinho das Beiras, não quis Fernando Ruas adiantar o nome dos mesmos, mas uma certeza existe desde já, o mesmo encabeça essa lista e já com data de dispensa oficial, Outubro de 2013. Quero crer que Fernando Ruas manteve a reserva dos nomes para não ferir amizades e susceptibilidades, mas da dita, que ao que parece já círcula por aí, constam alguns dos “seus” vereadores e outros que gravitam na órbita do poder municipal e não só…

De igual modo não quis divulgar o nome dos já denominados “envelopados”, é que apesar de não querer interferir na escolha do futuro candidato do PSD ao Município, mais uma vez, ao melhor estilo de Mourinho, não o Pedro, o José mesmo, Fernando Ruas deixa indicações sobre aqueles que estão disponíveis para fazer o jeito por 4 anos, deixando na mão do, também, para Ruas, dispensável Guilherme um envelope com 3 supostos nomes de outras tantas personalidades. Aqui também uma certeza desde já, o receptor não consta da missiva, da qual mais uns quantos vão rezando para que não constem também…

Em final de mandato, Fernando “Mourinho” Ruas procura, a todo o custo, manter o controlo da máquina, não da camarária, cuja gestão entregou, segundo as “más línguas” à muito ao sempre presente Américo Nunes, mas a do partido ao nível local, a qual também já perdeu nas ultimas eleições para a concelhia laranja cá do burgo, para o, também, sempre presente e “incómodo” Guilherme Almeida.

Fernando Ruas ainda não percebeu uma coisa simples, é que em Viseu há vida para além do Rossio, ou melhor, perceber percebeu e é isso que o incomoda e que sempre incomodou, mais do que perder a estação, o comboio, o bus universitário, o Euro 2004 e por aí fora, para Fernando Ruas o mais importante é controlar as facturas da água de Fagilde ou as obras do 2 de Maio, mais importante até que provar os produtos da região e ajudar na sua divulgação…Mas pode Fernando Ruas ficar descansado, ninguém dele se esquecerá, até porque foi um bom autarca, à sua maneira, mas foi. Podia ter sido melhor? Podia, com toda a certeza que sim, mas parece-me que o Viriato de Ouro já está garantido e merecidamente diga-se.

Quanto à lista, a das dispensas, bem essa não é importante, o futuro, esse é que importa até porque, nos encontramos em tempo de vésperas desse amanhã…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s